Nostalgia absoluta

É incrível como um cheiro, uma comida, uma planta.... Pode levar você de volta a anos atrás.
Ano de 2004. Professores me chamam atenção porque eu nunca faço o quatro direito. Poxa vida... É só um quatro bobo! Me sinto num túnel do tempo. Porque agora estou na padaria com um real e quarenta centavos para comprar um pacote de salgadinhos. Se eu soubesse o mal que isso causa na saúde! Nunca o teria experimentado. É meu primeiro dia de escola. Eu já havia frequentado o primário. Mas era diferente. Algumas salinhas, "tias", brincar de massinha, hora do lanche, musiquinhas, dia do brinquedo.... Mas na escola era tudo diferente. Me deparo com um prédio sem graça. Sem cor. Sem desenhos de lápis e borboletas. Era só um prédio chato.
Tenho de esperar abrir o portão. Porque não posso simplesmente bater? A tia atende! E porque tem tanta gente? E esse uniforme cinza? ! Gostava mais do meu uniforme vermelho. Tinha até uma sainha na frente do short. E agora tenho de usar este short de um tom de azul não identificado.
O portão se abre. Nossa quanta gente! Será que eu entro no meio da multidão ou  espero passar? Talvez eu devesse voltar pra casa. Não entendo porque tenho que vir para esse lugar chato sendo que eu já sei ler. E vem cá, porque que tem que ser tão cedo? Sabe quantas horas eu me levantei. Ah, poucas horas da manhã. Sigo no meio dos alunos. Na outra escolinha eu era uma das maiores. Aqui todo mundo é maior que eu. Me deparo com o pátio cheio. Uma mulher grita furiosa para que façamos fila. Meu Deus, pra onde eu vou? Com quem eu vou? Quem é minha tia? Onde é minha salinha? Logo o auto-falante toca. E uma voz feminina chama diversos nomes e suas respectivas salas.
"-Daniela Fernandes".
Não reagi.
"-Daniela Fernandes sala 2 professora Edna."
Não reagi.
Aliás, onde é essa tal de sala 2. Como vou achar uma sala 2 neste prédio que deve ter umas dois mil salas?
Olho pro lado e vejo a professora gritando como aquelas pessoas que ficam na feira. -Sala 2! Sala 2! Tá bom. Vamos lá.
Primeiro desafio. Onde me sento? Vi uma carteira vazia nos fundos. Não era bem o que eu queria mas era o único que tinha. Droga, porque fui escolher esta mochila. Devia ter pegado uma rosinha mesmo, como as outras meninas.
O que mais me assustou foi o lanche. Porque em plenas 9 da matina estavam servindo sopa!? Cadê o café com biscoito?
O que eu não sabia é que dentro deste prédio sem graça eu viveria tantas alegrias, tristezas, amizades, descobertas, aprendizado, experiências que não dá pra ter no sofá vendo Bom Dia e Companhia. Agora formei. Mas sabe, não tenho motivos pra largar a sala de aula. Os amigos, os trabalhos, os professores, tirar uma nota boa, ajudar o colega... Não importa quem você é. Só sei que um dia você irá ter saudade. E meu dia chegou cedo. Aliás, faz 3 meses que me formei. Sorrio quando penso que daqui alguns anos eu estarei com uma coisinha muito fofa chamado filho(a). E estarei o levando e o acompanhando em suas experiências que um dia, se tornarão lembranças. Afinal, este é o ciclo da vida.

Dani Fernandes

Dani Fernandes, 18 anos, mineira, blogueira e escritora de Margaridas, Lírios e Mariana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras de Comentário:
Deixe apenas o link, não precisa falar para eu te visitar pois eu já faço isso com todos que comentam
Divulgação nos meus post serão apagados tem um espaço para isso, vai lá em Sobre Dani..
Acompanhe meu blog porque gostas, isso não é uma troca!